Governo suspende nomeação de presidente da Fundação Palmares

  • Por Jovem Pan
  • 12/12/2019 06h44
Reprodução/FacebookSérgio Nascimento de Camargo ficou conhecido por declarações polêmicas sobre racismo

O governo suspendeu, em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) publicada nesta quarta-feira (11), a nomeação do jornalista Sérgio Nascimento de Camargo para a presidência da Fundação Cultural Palmares. A suspensão foi assinada pelo pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A nomeação de Camargo para o cargo rendeu uma série de críticas e manifestações. O jornalista é conhecido por falas polêmicas nas redes sociais, como a que chamou o racismo no Brasil de “nutella” – “Racismo real existe nos Estados Unidos. A negrada daqui reclama porque é imbecil e desinformada pela esquerda” – e a em que disse que não apoiaria o Dia da Consciência Negra –  “O feriado precisa ser abolido nacionalmente por decreto presidencial. A data causa incalculáveis perdas à economia do país, em nome de um falso herói dos negros [Zumbi dos Palmares] e de uma agenda política que alimenta o revanchismo histórico e doutrina o negro no vitimismo”.

Em outra publicação, o jornalista criticou o que chamou de “negrada militante”. “Sinto vergonha e asco da negrada militante. Às vezes, pena. Se acham revolucionários, mas não passam de escravos da esquerda”, escreveu.

Após as declarações polêmicas, a Justiça Federal do Ceará suspendeu a nomeação de Camargo para a presidência no último dia 4. No dia 9, no entanto, a Advocacia-Geral da União (AGU) apresentou recurso ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) contra essa liminar.

Relação com Bolsonaro

Logo após a nomeação de Sérgio e a onda de críticas, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não conhecia o novo presidente da Fundação Palmares pessoalmente. Ele chegou a elogiar, no entanto, as falas do jornalista, dizendo que “a cultura nossa tem de estar de acordo com a maioria da população, não de acordo com a minoria”.

Nesta quarta-feira (11), pouco antes da suspensão, Bolsonaro elogiou a postura de Camargo, que disse que não daria “suporte algum” ao Ddia da Consciência Negra. “Excelente”, disse Bolsonaro sobre. “Não vou entrar em detalhes que vocês deturpam tudo. Não tem essa história de branco, negro, todo mundo é igual. Ponto final”, continuou.

Mais suspensões

Na mesma edição do DOU, Lorenzoni suspendeu, também, a nomeação de Luciana Rocha Féres para o cargo de presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).