Letalidade da Covid-19 em São Paulo cai para 19% em três meses, diz governo

De acordo com João Doria e a equipe de saúde, redução é resultado do alto índice de cobertura vacinal

  • Por Jovem Pan
  • 14/07/2021 13h31 - Atualizado em 14/07/2021 17h22
ALEXANDRE GONÇALVES/ISHOOT/ESTADÃO CONTEÚDO - 03/03/2021 Estado de São Paulo já ultrapassou 62% dos adultos imunizados com pelo menos uma dose da vacina

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira, 14, que a letalidade por Covid-19 no Estado reduziu 46% com o avanço da vacinação contra a doença. Em março, no pico da segunda onda, essa taxa estava em 35%. Agora, em junho, ela caiu para 19%. A taxa de letalidade mede quantas pessoas foram a óbito considerando o número de pessoas infectadas — ou seja, quem estava infectado e evoluiu para óbito. Neste mesmo período, as internações caíram 44%. De acordo com o governador João Doria e a equipe da saúde, essa redução é resultado do alto índice de cobertura vacinal — principalmente entre os idosos com mais de 70 anos.

Neste grupo, 80% foram vacinados com duas doses da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan. O Estado de São Paulo já ultrapassou 62% dos adultos imunizados com pelo menos uma dose da vacina — quase 30 milhões de doses já foram aplicadas. Os índices do coronavírus também registraram reduções neste semana, em relação à semana passada: 10,7% nos casos, 14% nas internações e 26,1% nos óbitos. Hoje, o Estado de SP tem 3.896.083 casos confirmados e 133.364 mortes pela doença. A taxa de ocupação de UTI está em 64,95% no Estado e 60,18% na Grande São Paulo. Entre os internados, 7.812 estão em UTI e 7.664 em enfermaria.

O Estado anunciou hoje também o Bolsa do Povo Educação, um programa inédito com o objetivo de auxiliar as famílias dos estudantes de escolas estaduais. Cerca de 20 mil parentes de alunos serão contemplados com R$ 500 por mês, de agosto a dezembro, em troca de quatro horas de trabalho diário. Essas pessoas irão auxiliar os servidores públicos no cumprimento dos protocolos sanitários contra a Covid-19, garantindo um retorno das atividades de forma segura. As inscrições ficarão abertas entre os dias 19 e 31 de julho. Entre os critérios de elegibilidade, estão: ser responsável legal pelo aluno, estar desempregado há pelo menos três meses e morar próximo a escola. Entre os critérios preferenciais, estão: estar cadastrado no CadÚnico, ser a mãe, ter um filho na escola pleiteada, morar próximo e ter a maior idade em relação aos concorrentes.