Mãe de Jair Bolsonaro recebe a segunda dose da CoronaVac

Anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria, em coletiva no Palácio dos Bandeirantes; em live, presidente da República havia dito que imunizante era de Oxford

  • Por Jovem Pan
  • 08/03/2021 15h27
Reprodução/Instagram/Jair BolsonaroOlinda Bolsonaro, de 93 anos, recebeu a primeira dose no dia 12 de fevereiro

A mãe do presidente Jair Bolsonaro, Olinda Bunturi Bolsonaro, de 93 anos, recebeu a segunda dose da vacina CoronaVac, nesta segunda-feira, 8, em sua residência em Eldorado, no interior de São Paulo. O imunizante é desenvolvido pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes. Olinda recebeu a primeira dose no dia 12 de fevereiro – o plano de imunização estadual recomenda que o intervalo entre a aplicação seja de 28 dias.

“Dona Olinda Bolsonaro, a senhora está salva com a vacina do Butantan. As duas doses da vacina do Butantan que salvam a senhora, a senhora deu um exemplo de amor à vida”, disse o tucano. A declaração é uma resposta aos ataques feitos por Bolsonaro ao imunizante. Em outubro do ano passado, em um comentário em seu perfil no Facebook, o chefe do Executivo federal disse que não compraria a “vacina chinesa do Doria”.

No dia 18 de fevereiro, em uma transmissão ao vivo em suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que sua mãe teria sido imunizada com a vacina de Oxford, fornecida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo o chefe do Executivo federal, o enfermeiro que aplicou a dose em Olinda Bolsonaro voltou à sua residência, rasgou o comprovante que constava que o imunizante era de Oxford e entregou outro, que informava ser a do imunizante desenvolvido pelo Instituto Butantan. Procurada pela Jovem Pan, a Prefeitura de Eldorado não se manifestou até a publicação desta reportagem.