Maia e Alcolumbre: ‘Saída de Mandetta certamente não é positiva’

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre, divulgaram nota conjunta lamentando a demissão de Luiz Henrique Mandetta da pasta da Saúde

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2020 20h56 - Atualizado em 17/04/2020 08h17
Geraldo Magela/Agência SenadoO presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), assinaram uma nota conjunta manifestando temor com a saída de Luiz Henrique Mandetta do Ministério da Saúde.

Os parlamentares fizeram um apelo para que o novo ministro, Nelson Teich, mantenha uma ação com base técnica no combate ao novo coronavírus.

“O trabalho responsável e dedicado do ministro foi irreparável. A sua saída, para o País como um todo, nesse grave momento, certamente não é positiva e será sentida por todos nós”, diz a nota.

“A maioria das brasileiras e dos brasileiros espera que o presidente Jair Bolsonaro não tenha demitido Mandetta com o intuito de insistir numa postura que prejudica a necessidade do distanciamento social e estimula um falso conflito entre saúde e economia.”

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (16) que a demissão Mandetta foi um “divórcio consensual”.

Na nota, Maia e Alcolumbre manifestam expectativa de que Teich dê continuidade ao bom trabalho que vinha sendo desempenhado pelo Ministério da Saúde. “A vida e a saúde dos brasileiros devem ser sempre nossa maior prioridade.”

*Com informações do Estadão Conteúdo