Marco Maciel, ex-vice-presidente da República, morre aos 80 anos em Brasília

Político estava internado há uma semana devido a uma infecção bacteriana; ele também sofria do mal de Alzheimer desde 2014

  • Por Jovem Pan
  • 12/06/2021 13h26
MISTER SHADOW/ESTADÃO CONTEÚDO - 12/12/2011Além de vice-presidente, Marco Maciel também foi deputado estadual, deputado federal, governador de Pernambuco e senador

Marco Maciel, ex-vice-presidente da República nos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, morreu na madrugada deste sábado, 12, aos 80 anos, em Brasília. De acordo com nota oficial do Senado Federal, Marco Maciel estava internado há uma semana devido a uma infecção bacteriana. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) lembrou que o ex-vice-presidente sofria do Mal de Alzheimer desde 2014 e, segundo ele, passou os últimos sete anos recolhido em Brasília por causa da doença. FHC usou as redes sociais para dizer que o ex-companheiro de mandato vai deixar saudades e que, se pedissem uma palavra para caracterizá-lo, ele diria “lealdade”. O ex-presidente também afirmou que viajou muito durante o período em que ficou no comando do Brasil e que o fazia “sem preocupações” porque, segundo ele, Marco Maciel exercia as funções lhe correspondiam com competência e discrição.

Além de vice-presidente, Marco Maciel também foi deputado estadual, deputado federal, governador de Pernambuco e senador. O atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), decretou luto oficial de sete dias no Estado. “Com a morte de Marco Maciel, o Brasil perde um político que sempre esteve aberto ao diálogo e ao entendimento. Ao longo de sua trajetória como deputado, governador, senador, ministro e vice-presidente da República, defendeu suas posições com ética e elevado espírito público. Características que também o destacaram na Academia Brasileira de Letras”, disse Paulo Câmara. De acordo com o Senado, Marco Maciel foi eleito imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), em 18 de dezembro de 2003, como oitavo ocupante da Cadeira nº 39, na sucessão de Roberto Marinho. O prefeito da cidade de São Paulo, Ricardo Nunes, também lamentou a morte do político em nota oficial. “Durante toda a sua vida, foi fiel aos princípios liberais e exerceu a política com lisura e correção. À família, parentes e amigos meus sinceros sentimentos”, diz o comunicado. Na redes sociais, outros políticos de diversos partidos fizeram publicações de pesar sobre a morte do ex-vice-presidente.