Média de casos de Covid-19 bate novo recorde e fica acima de 150 mil pela primeira vez

Ômicron segue avançando e preocupa Ministério da Saúde, que prevê maior pressão sobre hospitais no próximo mês; nesta segunda, país registrou mais de 300 mortes pela primeira vez desde outubro

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2022 20h51 - Atualizado em 24/01/2022 21h17
Alex de Jesus/Estadão Conteúdo testagem Variante Ômicron segue causando recorde de novos casos no Brasil

A média móvel de novos casos de Covid-19 ultrapassou um novo recorde e chegou a 150.401 mil diários nos últimos sete dias, de acordo com dados divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O órgão afirma que 83.340 exames para a Covid-19 deram resultado positivo nas últimas 24 horas, elevando a média a um patamar que ainda não havia sido alcançado durante a pandemia. Em relação às mortes, foram 259 em 24 horas (com média móvel de 313 óbitos diários, superando as 300 pela primeira vez em três meses). Até esta segunda, 24, o Brasil teve 623.356 mortes por Covid-19 e 24.127.595 casos detectados.

O país lida com a explosão de casos decorrentes da variante Ômicron, muito mais transmissível do que as outras cepas. Marcelo Queiroga, ministro da Saúde, anunciou nesta segunda-feira que o governo federal espera o pico desta nova onda para fevereiro. Embora tenha pouco poder de letalidade, a Ômicron causou aumento de ocupação da rede pública de hospitais. “Temos que nos preparar pra os próximos 30 dias, quando será maior o número de casos e, consequentemente, haverá uma maior pressão sobre o sistema de saúde”, disse Queiroga.