Médico é condenado a 41 anos de prisão por matar namorada grávida em MT

Segundo denúncia do Ministério Público estadual, Fernando Veríssimo de Carvalho matou a companheira com golpes na cabeça em 2018, em Rondonópolis

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2021 20h08
Reprodução/Instagram Fernando Veríssimo e Beatriz Fernando matou a namorada, Beatriz, com golpes na cabeça

O médico Fernando Veríssimo de Carvalho foi condenado a 41 anos e oito meses de prisão nesta quarta-feira, 10, pela morte da namorada, Beatriz Nuala Soares Milano, em 2018, no Mato Grosso. Ele foi denunciado por homicídio quadruplamente qualificado e crime de aborto sem o consentimento da vítima, que estava grávida de cinco meses. No julgamento, que durou mais de 14 horas, o júri reconheceu que o crime foi cometido por motivo fútil e torpe, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e em decorrência de violência de gênero, baseado em violência doméstica ou familiar. Segundo a denúncia do Ministério Público do Mato Grosso, Fernando matou Beatriz com golpes na cabeça em Rondonópolis, em novembro de 2018, no dia em que completavam dez meses de relacionamento. Na ocasião, ele levou a namorada para jantar e a pediu em casamento. Ao voltar para casa, o casal teria se desentendido sobre a compra de um carrinho de bebê pela internet. O médico arrumou o corpo da vítima na cama do casal e avisou a família e a polícia que ela havia morrido de causas naturais.