Ministério da Defesa diz que dados sobre alimentação das Forças Armadas divulgados pela imprensa estão equivocados

Em novo comunicado, pasta detalhou gastos com leite condensado e gomas de mascar e disse que divulgação dos dados levou público à “grande desinformação”

  • Por Jovem
  • 28/01/2021 18h51
Tânia Rêgo/Agência BrasilPasta diz que alimentos adquiridos alimentam 370 mil militares da ativa

O Ministério da Defesa (MD) voltou a comentar os gastos com alimentação voltados para as Forças Armadas, dizendo que os dados apresentados pela imprensa estão “completamente equivocados”. Em nota emitida nesta quinta-feira, 28, a pasta diz que a divulgação dos dados equivocados levou “o público geral à grande desinformação”. O MD diz que as Forças Armadas tiveram um gasto com alimentação similar ao de 2019, ressaltando que houve aumento de 14% no valor dos alimentos. Na sequência, o Ministério diz que os valores noticiados estavam “absolutamente equivocados” e que as quantias reais eram “muito inferiores”. Segundo a pasta, as Forças Armadas gastaram R$ 1.784.617,64 em leite condensado, o que representa 0,2% do total. Já em relação às gomas de mascar, a pasta aponta gastos de R$ 104.928,41, o que corresponde a 0,01% do total gasto em alimentação. 

Em outro comunicado emitido ontem, 27, o MD já havia explicado as razões pela aquisição de leite condensado e de gomas de mascar. “Leite condensado, por suas características de valor energético e longa conservação, é tradicionalmente utilizado na alimentação das tropas no campo há quase um século. As gomas de mascar também possuem antiga utilização pelas tropas, ajudando na higiene bucal, quando na impossibilidade de escovação apropriada, sendo também utilizada para aliviar as variações de pressão durante a atividade aérea”, diz a nota. Ao fim do comunicado, a pasta diz ainda que existem diferenças entre os processos de licitação e a compra efetiva, que só é feita de acordo com a “real necessidade da administração”.