Ministério da Saúde solicita ao Butantan entrega imediata de 6 milhões de doses da CoronaVac

Em documento, pasta solicitou que doses fossem entregues para que logística de vacinação começasse a ser articulada pelo Governo Federal

  • Por Jovem Pan
  • 15/01/2021 16h46 - Atualizado em 15/01/2021 19h49
EFE/Andre BorgesOfício que solicita as doses ao Instituto Butantan é assinado pelo diretor do Departamento de Logística em Saúde do Ministério da Saúde

Em um documento assinado pelo diretor do Departamento de Logística em Saúde do Ministério da Saúde, o Governo Federal solicitou na tarde desta sexta-feira, 15, que o Instituto Butantan entregue de forma imediata 6 milhões de doses da CoronaVac, vacina de tecnologia chinesa contra a Covid-19 desenvolvida pelo órgão em São Paulo, para agilizar a logística de distribuição do imunizante no país. “Solicitamos os bons préstimos para disponibilizar a entrega imediata das 6 milhões de doses importadas e que foram objeto do pedido de autorização de uso emergencial perante a Anvisa”, diz trecho do ofício obtido pela Jovem Pan.

“Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este Ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa”, reforça o documento. A solicitação, que tem como destinatário o diretor do instituto, Dimas Covas, afirma que as doses farão parte do Plano Nacional de Operacionalização da vacinação assim que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) conceder o uso emergencial do imunizante. Os documentos com detalhes dos testes da vacina são analisados e uma decisão sobre o uso emergencial da CoronaVac está prevista para o dia 17 de janeiro. Apesar da solicitação imediata, o documento do Ministério da Saúde não dá um prazo para que o Instituto Butantan entregue as vacinas. A assessoria de imprensa do órgão foi procurada, mas ainda não se posicionou sobre o assunto.

Nesta quinta, em reunião com prefeitos, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que a vacinação no Brasil começaria neste dia 20, a partir das 10h. Ainda não há definição de quantas doses chegarão para cada cidade na próxima semana. A vacinação começará simultaneamente em todos os municípios e 8 milhões de doses serão distribuídas proporcionalmente à população de cada estado. A previsão é de que sejam distribuídas 8 milhões de doses em janeiro e 30 milhões em fevereiro. As informações foram divulgadas por prefeitos em suas redes sociais. Para esta sexta ainda está previsto a decolagem de um avião de Recife rumo à Mumbai, na Índia, para buscar dois milhões de doses da vacina do laboratório AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford e com a Fundação Oswaldo Cruz no Brasil.