Ministério de Minas e Energia propõe nova subestação e linha de transmissão no Amapá após apagão

Segundo o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Paulo Cesar Magalhães Domingues, a previsão é que os estudos necessários para a licitação sejam concluídos até abril de 2021

  • Por Jovem Pan
  • 07/12/2020 21h49
MAKSUEL MARTINS/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Após um apagão no Amapá deixar 85% da população no escuro em novembro, o Ministério de Minas e Energia propôs a instalação de uma nova subestação de energia e a construção de uma linha de transmissão para reforçar o sistema elétrico e evitar um novo blecaute. No mês passado, 14 dos 16 municípios do Estado ficaram quase quatro dias sem energia e outros vinte dias com racionamento após uma explosão na subestação Macapá. De acordo com o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do MME, Paulo Cesar Magalhães Domingues, a previsão é que os estudos necessários para a licitação sejam concluídos até abril de 2021. Nesse cronograma, a previsão é que os leilões sejam realizados em dezembro do ano que vem.

A intenção é construir uma segunda subestação na Capital do Estado, Macapá. Em relação à linha de transmissão, Domingues explicou que há duas possibilidades em estudos: conectar ao Sistema Interligado Nacional (SIN), ou seja, com todo o setor elétrico do país, ou com as usinas que geram energia para abastecer o Estado. As propostas são baseadas em um estudo elaborado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE). “O ministério solicitou à Empresa de Pesquisa Energética EPE para fazer um estudo de identificação de alternativa para ampliar a confiabilidade ao suprimento de Macapá e as demais localidades ligadas à Capital”, explicou o secretário. Ele ressaltou que as soluções não estão sendo estudadas apenas para o Amapá, mas para todos os Estados que apresentam maior complexidade para o fornecimento de energia elétrica.

*Com informações do Estadão Conteúdo