Mulher trans queimada viva no Recife tem braço amputado; prefeito diz que crime ‘não pode ser tolerado’

Roberta encontra-se na sala de recuperação, mas o estado de saúde é considerado grave; João Campos afirmou que vai ‘cobrar a investigação’ do caso

  • Por Jovem Pan
  • 27/06/2021 17h10
MARLON COSTA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 01/01/2021 João Campos (PSB), prefeito do Recife

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), se manifestou neste domingo, 27, sobre um crime cometido contra uma mulher transexual, que foi incendiada viva no Cais de Santa Rita. De acordo com as últimas informações do Hospital da Restauração, onde a vítima, identificada apenas como Roberta, está sendo atendida, ela precisou passar por uma cirurgia e amputar o braço, pois a queimadura havia sido muito profunda. Ela encontra-se na sala de recuperação, mas o estado de saúde é considerado grave. Manifestações pelo fim do transfeminicídio foram marcadas para esta segunda-feira, 28, na cidade.

“O que aconteceu é um absurdo, desumano e não pode ser tolerado! Logo que tomei conhecimento, determinei à nossa Sec. Desenv. Social que fosse feito o acompanhamento e dada a assistência necessária à mulher trans, algo que já ocorre desde ontem”, disse Campos. Segundo o prefeito, na manhã deste sábado, 26, Roberta foi acompanhada da equipe do Centro LGBT da cidade. “A equipe do Centro LGBT do Recife se manteve no hospital na manhã de ontem para garantir que os direitos de Roberta fossem respeitados, como a utilização do nome social e a transferência para a ala feminina da unidade de saúde”, escreveu nas redes sociais.  De acordo com ele, a prefeitura também entrou em contato com a família para “se unir no suporte e acompanhar a recuperação. “Além disso, a nossa equipe permanecerá em contato com a Polícia Civil para acompanhar e cobrar o resultado da investigação”, concluiu.

Famosos, como Marcelo Adnet e Whindersson Nunes, se manifestaram sobre o caso. O primeiro marcou o prefeito em uma publicação e disse que tinha interesse em ajudar Roberta. Já o segundo contou que um amigo foi deixar flores e um bilhete do humorista para a mulher. “Esse assunto me toca porque tenha uma amiga trans que falou de Jesus pra mim, muito bonito, quando eu tinha perdido a fé, e esse amor voltou, não me importo com o que você acha, mas me importa toda vez que eu penso nela. Tenho medo que alguém faça algo assim DO NADA, pq é uma realidade”, escreveu Whindersson.