Advogada de apresentadora da Record agredida pelo ex vai recorrer após empresário ser solto

Empresário Ricardo Hilgenstieler foi preso após Silvye Alves denunciar o caso de violência doméstica, mas ele foi solto após cerca de 28h por pagar uma fiança de R$ 11 mil

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2021 12h04 - Atualizado em 23/06/2021 15h59
Reprodução/Instagram/silvyealves/23.06.2021Silvye Alves foi agredida pelo ex-namorado, o empresário Ricardo Hilgenstieler

O empresário Ricardo Hilgenstieler foi solto após ter sido detido por agredir a ex-namorada Silvye Alves, apresentadora do “Cidade Alerta”, em Goiás. A jornalista da Record relatou nas redes sociais que foi agredida na madrugada de segunda-feira, 21, pelo empresário na frente do filho, de 11 anos. A Polícia Civil de Goiás perdeu Ricardo, que foi levado a 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Goiânia, mas ficou detido somente 28h. Em entrevista à Jovem Pan, a advogada de Silvye, Darlene Liberato, especialista em violência doméstica, falou que Ricardo foi liberado após pagar uma fiança de R$ 11 mil, mas enfatizou vai entrar com um recuso. Ele foi preso no aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia, e ficou detido das 7h de segunda-feira, 21, até as 11h de terça-feira, 22. “O juiz entendeu que ele poderia ser solto por ser réu primário e ter bons antecedentes”, explicou.

O empresário, no entanto, deve respeitar a medida protetiva imposta, na qual precisa manter uma distância de pelo menos 200 metros de Silvye e não pode tentar se aproximar dela por outros meios como redes sociais, ligações ou mensagens. Além disso, ele também não pode falar sobre ela e nem sair da cidade em que mora. “O Ricardo não mora em Goiânia, ele mora em São Bento do Sul, em Santa Catarina, então não tem motivo para ele passar por aqui”, ressaltou a advogada. Além de lesão corporal, Ricardo também responde por injúria, devido as ameaças que teria feito a Silvye por meio de mensagens.

A advogada disse que vai recorrer da decisão do juiz de manter o empresário em liberdade provisória usando como justificativa seu comportamento violento e enfatizando que “ele solto compromete a garantia da ordem pública e social”. Darlene contou que Ricardo se manteve calado, sem confirmar ou negar as agressões contra a ex-namorada, conforme permite a lei, mas, segundo ela, o ato de violência doméstica é evidente e chegou a ser registrado por câmeras de segurança. “Após a agressão, ele fugiu, pulou o muro do prédio em que Silvye mora e não prestou socorro”, falou a advogada. A apresentadora da Record ainda se recupera da agressão. “Ela está muito ruim porque tudo aconteceu na frente do filho dela. Silvye está emocionalmente abalada.” O Tribunal de Justiça de Goiás informou à Jovem Pan que o processo segue em segredo de justiça pelo fato da vítima ser uma figura pública. A Polícia Civil da região também não comentou sobre o assunto pelo mesmo motivo.