Operação da Polícia Civil do MS descobre prisão com churrasco, uísque e até móveis planejados em celas

Cinco policiais penas foram presos temporariamente e afastados das funções

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2022 20h22
Divulgação / Polícia Civil do Mato Grosso do Sul Grande quantidade de engradados e latas de cerveja e garradas de uísque e outras bebidas apreendidas em prisão pela Polícia Civil do Mato Grosso do Sul Polícia Civil mostrou grande quantidade de bebidas alcoólicas que presos usariam em festas e churrascos

A Polícia Civil do Mato Grosso do Sul deflagrou uma operação nesta quinta, 6, contra um esquema criminoso que garantia carne, bebidas alcoólicas, celulares e até reforma de celas com móveis planejados no presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã. A operação recebeu o nome de ‘La Catedral’, em referência ao presídio luxuoso que o megatraficante Pablo Escobar mandou construir para ficar detido por um ano na década de 1990. Agentes do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) prenderam cinco policiais penais, que foram acusados de corrupção passiva e favorecimento para entrada de celulares, dentre outros crimes.

Durante a operação, a Polícia apreendeu grande quantidade de cerveja, uísque e outras bebidas alcoólicas, além de drogas, celulares e dinheiro. Os presos também receberiam carnes para fazer churrascos dentro do local e reformas seriam feitas nas celas com direito a móveis planejados e chuveiro elétrico, com a entrada de mão de obra na prisão para atender os detentos. Também estão sendo apuradas às circunstâncias de fuga de dois presos, cujos indícios apontam para o envolvimento de funcionários públicos diante de recebimento de propina. Os policiais penais receberiam pagamentos em dinheiro para permitir as regalias. Próxima à fronteira com o Paraguai, Ponta Porã tem forte atuação de grupos criminosos como o Primeiro Comando da Capital (PCC).