PF abre inquérito para investigar Pazuello por conduta na crise sanitária do Amazonas

Após determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, Polícia Federal instaurou inquérito para investigar Pazuello nesta sexta-feira, 29

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2021 16h10 - Atualizado em 29/01/2021 16h11
Gabriela Biló/Estadão ConteúdoPazuello será investigado pela PF

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira, 29, um inquérito para investigar a conduta do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante a crise sanitária no estado do Amazonas. A investigação foi iniciada após pedido do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), e deve ser conduzida pelo Serviço de Inquéritos Especiais da PF. A determinação de Lewandowski, datada do dia 25, atendia a um requerimento feito pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, após representação criminal apresentada pelo partido Cidadania. Na representação, o PGR pediu que apurações determinassem se Pazuello deixou de adotar medidas preventivas mesmo após ter sido alertado com antecedência sobre a possibilidade de falta de cilindros de oxigênio nos hospitais de Manaus.

Agora, a PF deve ouvir o ministro. Pela decisão de Lewandowski, Pazuello deve ser escutado com dia e hora previamente marcados, respeitando prazo de até cinco dias a partir da intimação. O inquérito aberto nesta sexta-feira terá prazo de 60 dias para a conclusão e deverá tramitar sob sigilo. No momento, segundo dados do próprio Ministério da Saúde, o Amazonas é o estado com maior taxa de mortalidade por Covid-19 no Brasil, registrando 185,1 óbitos a cada 100 mil habitantes. O Ministério da Saúde foi procurado pela equipe da Jovem Pan, mas não se posicionou sobre a abertura do inquérito até o fechamento desta nota.