Procon vai multar Extra por ‘discriminação’ após bandeja sem carne em SP

Rede de supermercados também será autuada por ‘método vexatório de cobrança’; caso aconteceu no Jardim Ângela, bairro da zona sul da capital paulista

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2021 16h50 - Atualizado em 19/10/2021 17h20
TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO CONTEÚDO / 07.07.2011Episódio aconteceu em unidade da rede utilizada na zona sul de São Paulo

O Procon informou que irá multar a rede de supermercados Extra por “discriminação” e “método vexatório de cobrança”. A informação foi confirmada pela Jovem Pan junto ao órgão. A multa se refere às denúncias de clientes de unidade do Jardim Ângela, na Zona Sul de São Paulo, de que o mercado estaria vendendo bandejas de carne vazias, só entregando o produto após pagamento no caixa. Em comunicado enviado à Jovem Pan, o diretor do Procon, Fernando Capez, disse ser “inaceitável” a existência de critérios para discriminação e afirmou que tal comportamento não acontece em outros bairros. “É inaceitável critérios de discriminação, em razão do local ou porque qualquer outro critério. Se em outros estabelecimentos e em outros bairros não existe esse tipo de exigência, não se justifica que a população do Jardim Ângela seja submetida a um vexame”, diz o vídeo divulgado pelo Procon.

Em nota, o Extra afirmou que o episódio foi uma “falha interna processual” e que tem adotado medidas para que a prática deixe de acontecer. “A rede esclarece que este procedimento não faz parte da política de atendimento de suas lojas e trata-se de uma falha interna processual. Desde que teve conhecimento dos relatos, a rede tem tomado providências para que a prática seja imediatamente descontinuada, reforçando com todo o time das lojas, inclusive, as orientações com respeito às normas e procedimentos operacionais autorizados pela empresa, para que tais fatos não voltem a ocorrer.”