São Paulo confirma 3º caso da variante Ômicron da Covid-19; passageiro veio da Etiópia

Segundo Secretaria de Saúde do Estado, paciente, que tinha sido vacinado com duas doses da Pfizer, passa bem e é acompanhado em casa na cidade de Guarulhos

  • Por Jovem Pan
  • 01/12/2021 10h17 - Atualizado em 01/12/2021 11h03
ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOPassageiro desembarcou no aeroporto de Guarulhos

São Paulo confirmou nesta quarta-feira, 1º, o terceiro caso da variante Ômicron no Brasil. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o caso é de um paciente da Etiópia que teria desembarcado em Guarulhos no último sábado, 27,e testado positivo para a doença. O paciente tem 29 anos e não apresentava qualquer sintoma da Covid-19 quando desembarcou no país. Ele foi vacinado com duas doses do imunizante da Pfizer e continua assintomático, estando em isolamento domiciliar no município de Guarulhos. A terceira confirmação da nova cepa ocorre um dia depois do Instituto Adolfo Lutz confirmar os dois primeiros casos no país: um deles em um homem de 41 anos e outro em uma mulher de 37, que tinham vindo da África do Sul, fizeram testes antes do embarque e chegaram ao Brasil no dia 23. Os dois tinham se vacinado com o imunizante da Janssen e apresentam sintomas leves da doença.

A pasta paulista afirmou que a Ômicron é acompanhada junto a outras variantes de preocupação da Organização Mundial da Saúde (OMS) e disse que portos e aeroportos são monitorados para “todo e qualquer agravo inusitado”. Em comunicado à imprensa, o secretário Jean Gorinchteyn pediu que a população continuasse a seguir as medidas de prevenção da Covid-19 utilizando máscara, lavando as mãos e se vacinando. No momento, o Estado aplica a dose de reforço naqueles que completaram o cronograma vacinal há pelo menos cinco meses e naqueles que tomaram a dose única da Janssen há dois meses. A estimativa é de que 3,9 milhões de pessoas ainda não tenham tomado a segunda dose do imunizante, o que é considerado “essencial” para a proteção contra o vírus. É possível que  achegada da nova cepa atrase o planejamento do Estado de permitir a retirada das máscaras em locais abertos a partir do dia 11. Nesta terça, o governador João Doria (PSDB), pediu um novo parecer sobre o assunto ao Comitê Científico do Governo.