São Paulo registra 420 mortes por Covid-19 em 24h; 2º maior número diário desde março

O maior número de óbitos foi registrado em 23 de junho, com 434; total de mortes chega a 25.571

  • Por Jovem Pan
  • 11/08/2020 17h49 - Atualizado em 11/08/2020 19h16
EFE/ Fernando Bizerra Jr.Mortes por Covid-19 voltam a subir em São Paulo

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo anunciou nesta terça-feira, 11, os novos números da Covid-19 no Estado. Em 24 horas foram contabilizadas 420 mortes, totalizando 25.571. Esse é o segundo maior número registrados em apenas um dia desde que a pandemia do novo coronavírus começou. Até agora, o dia de recorde de óbitos foi 23 de junho, com 434 registros. Depois de duas semanas de queda, as mortes voltaram a aumentar no Estado. De acordo com o secretário da Saúde, Jean Gorinchteyn, a alta de 5% em relação a semana anterior também acompanha o aumento de internações nos últimos dias.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI chegaram a 57,2% na Grande São Paulo e 58,6% no estado nesta semana. O número de pacientes internados é de 12.723, sendo 7.245 em enfermaria e 5.478 em unidades de terapia intensiva, conforme os dados da Secretaria de Saúde divulgados nesta terça. Entre o total de casos já contabilizados, 437.647 pessoas estão recuperadas, sendo que 77.864 foram internadas e tiveram alta hospitalar. Desde ontem, foram registrados 11.147 novos casos, totalizando 639.562.

Perfil da Covid-19 em São Paulo

Ainda de acordo com o boletim da Secretaria, a doença tem acometido mais homens do que mulheres no Estado (14.751 contra 10.820, respectivamente). Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 75,3% das mortes. Os principais fatores de risco associados são cardiopatia (59% dos óbitos), diabetes mellitus (43,2%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,5%), pneumopatia (8,2%). Outros fatores identificados são obesidade (7,2%), imunodepressão (5,7%), asma (3,1%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,9%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%).