Secretário diz que Fiocruz receberá insumo para 18 milhões de doses da vacina na sexta-feira

Declaração foi dada após instituição alertar que possuía pouca matéria-prima para produzir imunizante contra a Covid-19; maior parte do IFA é importado da China

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2021 18h05 - Atualizado em 17/05/2021 20h10
Foto: LUIS LIMA JR/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDONa última semana, a Fiocruz alertou que possuía pouca matéria-prima em estoque para produzir a AstraZeneca

Durante uma audiência no Senado nesta segunda-feira, 17, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, afirmou que na próxima sexta-feira, 21, serão enviados ao Brasil dois lotes de Ingrediente Farmacológico Ativo (IFA) para a vacina da AstraZeneca, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Sendo assim, a previsão é de que o insumo chegue à Fiocruz no sábado, 22. Segundo o integrante da Saúde, a quantidade comprada é suficiente para produzir cerca de 18 milhões de doses do imunizante da Astrazeneca. No entanto, a nota emitida pela Fiocruz afirma que a quantidade é suficiente para a fabricação de 12 milhões de doses.

“Com as novas remessas, as entregas de vacinas estão asseguradas até a terceira semana de junho. Por conta do escalonamento de produção que a Fiocruz atingiu, as remessas de IFA vem sendo consumidas antes do tempo previsto inicialmente, e será necessário interromper a produção na próxima quinta-feira, 20, até a chegada do novo lote de insumo. Não há ainda previsão de que isso possa gerar qualquer impacto em entregas futuras”, informou a instituição. Importado em grande parte da China, o IFA é a matéria-prima para a produção das vacinas contra a Covid-19. Na última semana, a Fiocruz alertou que possuía pouca matéria-prima em estoque.

Além disso, ainda na audiência do Senado, Rodrigo Cruz também detalhou a previsão de entrega das vacinas contra a Covid-19. “Formalizamos o contrato de cem milhões de doses adicionais com a Pfizer, totalizando 200 milhões de doses adquiridas pelo governo federal. Os imunizantes referentes ao primeiro contrato começaram a ser entregues em abril, quando recebemos um milhão de doses no final do mês. Para o mês de maio, temos a expectativa de receber 2,5 milhões de doses. Em junho, a perspectiva avança para 12 milhões de vacinas. Desta forma, devemos finalizar a entrega de cem milhões de doses da Pfizer até setembro. Já as vacinas referentes ao contrato adicional serão recebidas entre outubro e dezembro deste ano”, concluiu.