Serra: governo faz ajuste com cautela pois precisa do apoio do Congresso

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2016 15h39
O senador José Serra, o ministro da aviação, Eliseu Padilha e o vice-presidente Michel Temer comparecem ao velório do ex-deputado Paes de Andrade, no Salão Negro do Congresso Nacional (Marcelo Camargo/Agência Brasil)José Serra e Michel Temer

Após avaliar a saída do Reino Unido da União Europeia e suas consequências para o Brasil, bem como outros aspectos internacionais, o ministro das Relações Exteriores José Serra comentou a economia do País e as medidas tomadas pelo governo Temer.

“A variável mais importante nesse momento é a questão fiscal, ou seja, despesa e gasto público. O governo está atuando com cautela porque precisa do apoio do Congresso”, reconheceu Serra em entrevista exclusiva à Jovem Pan. O ministro, no entanto, dá o palpite de que o impeachment de Dilma Rousseff “já está resolvido”. “Nós estamos trabalhando como se tivesse anos pela frente, senão você não trabalha direito. Você tem que trabalhar supondo continuidade”, afirmou Serra.

Ele também elogiou o que considera uma conquista do governo Temer. “Acho que (o governo) vem atuando bem e sobretudo melhorando as expectativas dos agentes econômicos. É de novo aquela história das expectativas: o pessoal precisa achar que a economia vai bem para a economia ir bem. Porque se achar que vai mal, ela vai mal porque não vão investir. Mesmo aqueles poucos consumidores que têm dinheiro ainda vão postergar seu consumo se estiverem pessimistas”.

“Eu acredito que o ânimo hoje dos agentes econômicos é um ânimo positivo. Esse é o principal cacife do governo Temer a curto prazo em matéria de economia”, disse o ministro tucano.