CE felicita Tsipras e afirma que ele tem mandato para aplicar reformas

  • Por Agencia EFE
  • 21/09/2015 11h20

Bruxelas, 21 set (EFE).- A Comissão Europeia (UE) felicitou nesta segunda-feira o líder do Syriza, Alexis Tsipras, por sua vitória na eleição de ontem e destacou que agora ele tem o “mandato” para aplicar as reformas incluídas no terceiro resgate ao país.

“A Comissão felicita Tsipras por sua vitória nas eleições”, afirmou o porta-voz comunitário Margaritis Schinas, na entrevista coletiva diária da instituição, e adiantou que o presidente da CE, Jean-Claude Juncker, já escreveu e falará com Tsipras por telefone nesta tarde.

“Foi sob a liderança de Alexis Tsipras que a Grécia já se comprometeu a um programa ambicioso de reformas para reconduzir a economia grega e devolver a Grécia ao caminho do crescimento e do emprego”, continuou Schinas.

“Havendo assinado o acordo para isto há apenas um mês, o novo governo terá agora o mandato para realizar estas reformas”, ressaltou, advertindo que “há muito trabalho pela frente e não há tempo a perder”.

O porta-voz mostrou também a disposição da instituição e do próprio Juncker de ajudar neste processo.

O Sryza obteve ontem 35,47 % dos votos, o que garantiu ao partido 145 cadeiras no legislativo, enquanto seus anteriores e futuros parceiros no governo, os Gregos Independentes, conseguiram entrar no parlamento passando por apenas um pouco a cláusula de barreira, ao conseguir 3,69 % dos votos (10 cadeiras).

Como terceira força mais votada ficou o partido neonazista Amanhecer Dourado, com o 6,99 % (18 cadeiras), enquanto o partido dissidente do Syriza, Unidade Popular, não alcançou representação parlamentar.

“A Comissão está particularmente animada pela ampla representação de partidos políticos pró-europeus no novo parlamento grego, que defendem a necessidade de uma Europa forte e dentro da zona do euro”, apontou Schinas.

Perguntado se espera que a primeira revisão do cumprimento das medidas associadas ao resgate, prevista para outubro, seja adiada, Schinas indicou que esperam que esta aconteça “neste outono”, sem esclarecer quando.

Também lembrou que o governo interino grego realizou antes das eleições um “trabalho substancial, que preparou o terreno em várias questões” que serão abordadas nesta revisão, e disse que considera possível cumprir o calendário planejado.

Schinas afirmou que a Comissão está satisfeita com o trabalho preparatório realizado pelo Executivo interino em uma série de questões, “não só as incluídas no acordo, mas também nos temas de migração e a crise de refugiados”.

“Esperamos que com o novo governo, que é novo, mas essencialmente o mesmo que assinou o acordo, possamos avançar rápido. Há muito trabalho e não há tempo a perder”, insistiu. EFE