Cidade espanhola suspende reforma de avenida após uma semana de protestos

  • Por Agencia EFE
  • 17/01/2014 18h46

Madri, 17 jan (EFE).- O prefeito da cidade espanhola de Burgos, Javier Lacalle, anunciou nesta sexta-feira a paralisação definitiva da reforma de uma avenida, após uma semana de protestos dos moradores contra o projeto, com alguns incidentes violentos e cerca de 50 detidos.

“Para mim, como prefeito, é muito mais importante a convivência” dos moradores que dezenas de obras públicas, disse ele em entrevista coletiva.

A avenida “foi a desculpa e não o problema”, acrescentou o prefeito que considera que “as obras foram aproveitadas por alguns para outros fins”.

Os incidentes começaram na sexta-feira passada, quando uma manifestação contrária às obras de reforma de uma avenida no bairro operário de Gamonal, onde vivem cerca de 60 mil pessoas, desembocou em uma batalha entre manifestantes e policiais.

Os protestos, que causaram inúmeros prejuízos aos imóveis da região, continuaram nas noites seguintes na cidade localizada no norte da Espanha, nas quais os organizadores conseguiram convocar milhares moradores.

Após os primeiros protestos, Lacalle, do Partido Popular (centro-direita), aceitou na terça-feira passada suspender provisoriamente as obras.

Os protestos se originaram contra a conversão de uma das principais artérias da cidade em uma avenida, um projeto de 8 milhões de euro, que os moradores consideram que não é prioritário frente a outras necessidades sociais do município.

Perante a continuidade dos protestos, diversos coletivos e organizações ativistas de toda Espanha convocaram ao longo da semana concentrações e manifestações em solidariedade com os moradores de Gamonal.

Fora de Burgos, uma concentração realizada na quarta-feira passada em Madri foi a mais numerosa, e também terminou com alguns incidentes violentos e 11 detidos, entre eles um bombeiro de serviço que teve uma briga com um policial.

Antes do anúncio de paralisação definitiva das obras, foram convocado protestos em outras cidades da Espanha, entre elas Madri, Barcelona, Valência, Vigo, Zaragoza, Bilbao ou Málaga. EFE