Conselho da Petrobras confirma Silva e Luna como novo presidente da companhia

Em reunião realizada nesta sexta-feira, 16, o Conselho de Administração também aprovou a eleição de cargos de direção

  • Por Jovem Pan
  • 16/04/2021 16h15 - Atualizado em 16/04/2021 17h36
Rubens Fraulini/Itaipu Internacional/ReproduçãoEleição foi confirmada nesta sexta após reunião do Conselho Administrativo

A Petrobras informou que o Conselho de Administração aprovou a eleição do general Joaquim Silva e Luna como novo presidente da companhia. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira, 16, dia em que o grupo também elegeu quatro novos diretores e reconduziu outros três aos seus cargos. Além do general, foram eleitos: Rodrigo Araujo Alves para o cargo de Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores, Cláudio Rogério Linassi Mastella para o cargo de Diretor Executivo de Comercialização e Logística, Fernando Assumpção Borges para o cargo de Diretor Executivo de Exploração e Produção e João Henrique Rittershaussen para o cargo de Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção. Enquanto isso, foram reconduzidos aos seus cargos Nicolás Simone como Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação, Roberto Furian Ardenghy como Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade e Rodrigo Costa Lima e Silva como Diretor Executivo de Refino e Gás Natural. Todas as indicações foram analisadas previamente por um comitê que assessora o Conselho de Administração da Petrobras.

Natural de Barreiros, em Pernambuco, Silva e Luna tem 71 anos, é general da reserva do Exército e atuava como presidente da usina binacional de Itaipu. Durante o governo de Michel Temer, chegou a comandar o Ministério da Defesa, assumindo o cargo em fevereiro de 2018 e ficando nele até o fim do mandato. Em Brasília, foi diretor de patrimônio (2004-2006), chefe de gabinete do comandante do Exército (2007-2011) e chefe do Estado Maior do Exército (2011-2014). Também foi adido em Israel entre 1999 e 2001 e atuou na Missão Militar Brasileira de Instrução no Paraguai. Ele foi escolhido como novo presidente da Petrobras para substituir Castello Branco, que foi demitido no dia 19 de fevereiro.