Guedes destaca ‘controle dos gastos públicos’ e diz que Brasil fechará 2021 com déficit de 1% do PIB

Ministro afirmou que descontrole fiscal tem relação com os problemas enfrentados pelo Brasil, como hiperinflação, juros de dois dígitos, aumento dos impostos, baixo crescimento econômico e corrupção

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2021 16h57 - Atualizado em 06/12/2021 21h11
MATEUS BONOMI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO - 23/11/2021Ministro Paulo Guedes projeta um déficit primário de 0,5% em 2022

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira, 6, que o déficit primário do governo federal deve ser de 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021, diminuindo para 0,5% em 2022. Durante evento “Prêmio Tesouro Nacional 2021”, o ministro também elogiou o trabalho da Secretaria do Tesouro Nacional e da equipe econômica. Segundo ele, seu time conseguiu controlar os principais gastos públicos com o foco na área fiscal. “É o fiscal que dirige todo o processo. Derrubamos e recontrolamos a trajetória futura dos gastos com previdência, envidamento, juros, salários do funcionalismo, que estavam fora de controle, e, finalmente, com essa jabuticaba brasileira, que são os precatórios”, disse Guedes.

De acordo com o ministro, o descontrole das trajetórias de gastos públicos tem relação com os problemas enfrentados pelo Brasil, como hiperinflação, moratória de dívida, juros de dois dígitos, aumento dos impostos, baixo crescimento econômico e até mesmo a corrupção na política. Em outro momento, Guedes ignorou, mais uma vez, as projeções de recessão econômica para 2022. “Um País que tinha um déficit de 2% do PIB quando nós chegamos, nós reduzimos para 1% em nosso primeiro ano, 2019. Fomos a 10,5% do PIB em meio à pandemia, esse ano volta para 1% e ano que vem está previsto em 0,5%”, afirmou.