São Paulo anuncia programa de emprego e capacitação para 100 mil pessoas

Chamado de ‘Bolsa Trabalho’, programa oferecerá R$ 450 mensais para que moradores do estado trabalhem em meio período e façam cursos de capacitação

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2021 14h10
REUTERS/Paulo WhitakerPrograma é voltado para capacitação do público

O governo de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 22, o programa “Bolsa Trabalho”, que tem como intuito oferecer 100 mil vagas de emprego em meio turno e cursos capacitantes para moradores do estado com auxílio financeiro de R$ 450 por mês. As vagas, em sua maioria voltadas para serviços públicos que necessitam de funcionários, serão disponibilizadas gradativamente nos próximos meses. “Trinta mil vagas serão abertas a partir da próxima semana, a partir de primeiro de março, e outras 70 mil a partir de primeiro de maio”, afirmou o governador João Doria. O Bolsa Trabalho já existe atualmente, mas tem o valor de R$ 330. Segundo a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, o aumento do dinheiro distribuído no programa foi discutido na Assembleia Legislativa de São Paulo nesta segunda-feira e a lei deve ser submetida à aprovação até o final da semana.

“Como são pessoas que vivem com outras pessoas em suas casas, essa renda vai impactar toda família. Para cada pessoa que receber [a renda], pelo menos, em média, quatro pessoas serão impactadas. Estamos falando de um programa que vai transformar a vida de pelo menos meio milhão de brasileiros em São Paulo”, afirmou Ellen. A capacitação desses profissionais durará pelo menos cinco meses, período considerado como necessário para adaptação deles ao mercado, e poderá ser prolongada pelos órgãos públicos. Dentro do Bolsa Trabalho, o governo deve copiar um programa colocado em prática pela prefeitura de São Paulo e convocar mães e pais para operarem como funcionários nas escolas nas quais os filhos estudam.

Além do programa de emprego imediato, o governo de São Paulo anunciou auxílio de R$ 210, auxílio transporte, alimentação e internet para 30 mil moradores do estado no programa de cursos “Via Rápida”. “Nós temos adultos e jovens hoje em busca de empregos que estão fazendo cursos técnicos nas Etecs, os cursos técnicos profissionalizantes, e muitos deles hoje não têm condições de pagar seu transporte, de pagar sua alimentação”, afirmou. Todos os alunos frequentes que tenham cumprido pelo menos 10 dias de aula e provem dificuldades financeiras são candidatos ao recebimento do valor. “Nós pedimos à população de São Paulo que não desista. Não desista do curso, porque aqui nós vamos sim crescer, ter a retomada econômica e distribuir o bolo para a população. Vamos passar por esse período”, afirmou a secretária.