Haddad afirma que auditor fiscal suspeito de enriquecimento ilícito pode ser afastado do cargo

  • Por Jovem Pan
  • 02/02/2015 16h24
Fernando Haddad anuncia mais sete secretários para o seu mandato em São Paulo

O prefeito Fernando Haddad falou nesta segunda-feira (2) sobre mais um caso de corrupção na Prefeitura de São Paulo. Ele afirmou que o auditor fiscal suspeito de enriquecimento ilícito poderá ser afastado do cargo.

O fiscal José Rodrigo de Freitas, 54 anos, acumulou 55 imóveis avaliados em R$ 20 milhões desde 1988, quando ele entrou na Secretaria de Finanças.

Atualmente, o salário do servidor é de 21 mil reais, o que faz com que o patrimõnio seja totalmente incompatível com a renda.

Além de atuar na Prefeitura, o funcionário trabalha também como incorporador, comprando terrenos onde serão construídos novos imóveis. Ele faz parte de uma lista de 40 servidores investigados pela Controladoria Geral do Município.

O prefeito Fernando Haddad explicou que o auditor poderá ser afastado do cargo, caso não consiga comprovar o patrimônio.

“É o mesmo procedimento que foi feito em relação aos outros servidores já afastados. A Receita Federal já foi notificada, pois parte deles não declarou seus bens à Receita e isso já é grave e podem ser afastados apenas por isso. Não precisa nem ter uma fonte ilegal de renda, basta não ter declarado para ter cometido uma irregularidade”, comentou.

Sobre a denúncia de irregularidade na distribuição de casas do programa Minha Casa, Minha Vida, Haddad afirmou que uma nova ferramenta será lançada pela prefeitura nesta semana para dar mais transparência à fila da habitação.

Também nesta segunda-feira, ocorreram duas posses na Prefeitura de São Paulo. Eduardo Suplicy assumiu a Secretaria de Direitos Humanos e Alexandre Padilha assumiu a pasta de Relações Governamentais.