Irá e Paquistão esperam suspensão de sanções para acelerar cooperação

  • Por Agencia EFE
  • 13/08/2015 10h17

Islamabad, 13 ago (EFE).- Irã e Paquistão intensificarão sua cooperação em todos os âmbitos, incluída a construção de um gasoduto conjunto, “assim que as sanções forem retiradas”, disse nesta quinta-feira em Islamabad o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif .

“Os impedimentos para uma maior e melhor cooperação entre Irã e Paquistão serão eliminados com o levantamento das sanções. O trabalho no gasoduto Irã-Paquistão poderia começar em breve”, afirmou em entrevista coletiva conjunta com o assessor de Política Externa e Segurança paquistanês, Sartaj Aziz.

Zarif, que realiza uma tour regional que o levará amanhã à Índia , destacou que a colaboração entre os dois países “vai muito além de uma simples cooperação econômica”, por isso não se limitará ao setor energético, mas se estenderá “a todos os campos”.

O titular das Relações Exteriores se reuniu com o primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, com o qual tratou assuntos bilaterais e regionais, além de concordar aunar esforços para combater o extremismo e o terrorismo na região.

Apesar de que as conversas entre os moradores sobre a construção do gasoduto terem começado há quase 20 anos, a complexa situação da região tornou quase impossível para o Irã levar adiante um projeto de grande importância geopolítica e econômica.

O gasoduto levará o gás iraniano ao Paquistão e, apesar do trecho no país de origem (900 quilômetros) estar quase pronto, mal começou no Paquistão, onde as obras foram inauguradas em março de 2013.

Após quase dois anos de negociações, Irã e o Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, Reino Unido, França e Alemanha) anunciaram há um mês um acordo para limitar o programa atômico iraniano para que não possa produzir armas, ao mesmo tempo em que as sanções que estrangulam a economia do Irã são gradualmente eliminadas.EFE