Aeroporto de Xangai vive situação caótica após sete casos de Covid-19

As autoridades chinesas ordenaram que todos os funcionários do maior aeroporto do país fossem testados para detectar possíveis contaminações por coronavírus

  • Por Bárbara Ligero
  • 23/11/2020 13h43 - Atualizado em 23/11/2020 17h33
Reprodução/Twitter Vídeo que circula nas redes sociais ocidentais mostra funcionários paramentados tentando conter a multidão de funcionários do aeroporto

Na noite deste domingo, 23, o Aeroporto de Xangai, na China, viveu momentos de caos depois que as autoridades chinesas ordenarem uma testagem em massa dos funcionários para a Covid-19. Fotos e vídeos que circulam nas redes sociais mostram centenas de pessoas aglomeradas, sem qualquer distanciamento social, na garagem onde aconteceriam os testes. Enquanto isso, funcionários vestidos com equipamentos de proteção individual dos pés à cabeça tentavam controlar o avanço da multidão, que era impedida de deixar o local. Segundo o jornal chinês The Global Times, ligado ao Partido Comunista, a decisão aconteceu após sete trabalhadores do setor de cargas e pessoas próximas a eles terem sido diagnosticados com coronavírus desde o início do mês, sendo dois deles no próprio domingo. A reportagem omitiu as imagens da confusão, mostrando apenas fotos em que os trabalhadores aparecem ordenadamente em fila.

 

Foto disponibilizada pelo Aeroporto de Xangai e veiculada no jornal The Global Times mostra funcionários em fila ordenada para testagem

Autoridades locais afirmaram que até a manhã desta segunda-feira, 23, 17.719 funcionários foram testados. Além de ser o maior da China, o Aeroporto de Xangai é o hub que mais cresce em transporte de carga, o que justifica a grande quantidade de amostras coletadas. A ação demonstra que o país asiático está tendo uma política de tolerância zero para manter os contágios em controle no seu território. A nação tem feito lockdowns sempre que novos casos de transmissão local são encontrados, fechando bairros inteiros e fazendo testagens em massa. Na última sexta-feira, 20, por exemplo, os mais de dois milhões de moradores de Tianjin estão sendo testados para a Covid-19 depois que cinco pessoas provaram estar contaminadas na cidade.