Alemanha quer chamar 400 mil imigrantes qualificados para postos de trabalho no país

Em entrevista, líder do partido liberal do país afirmou que falta de trabalhadores desacelerou dramaticamente a economia nos últimos anos

  • Por Jovem Pan
  • 21/01/2022 12h52 - Atualizado em 21/01/2022 13h26
John MACDOUGALL / AFP bandeira da alemanha Governo da Alemanha pretende trazer imigrantes qualificados para o país

O líder do Partido Liberal da Alemanha, Christian Duerr, que faz parte da coalizão do novo governo do país europeu desde o fim de 2021, afirmou em entrevista à revista WirtschaftsWoche na última quinta-feira, 20, que a nação pretende recrutar centenas de milhares de imigrantes qualificados para morar no país nos próximos anos. De acordo com Duerr, a falta de trabalhadores no país virou um assunto sério que “desacelera dramaticamente a economia”. “Nós só conseguiremos lidar com o problema do envelhecimento da nossa força de trabalho com uma política moderna de imigração. Temos que alcançar a marca de 400 mil trabalhadores qualificados o mais rápido possível”, afirmou. Assim como outras nações europeias, a Alemanha tem uma baixa taxa de natalidade e vivencia o envelhecimento da sua população, o que causa um peso drástico no sistema público de pensionistas. O Instituto Econômico do país estima que a força de trabalho na nação europeia deve encolher em 300 mil pessoas neste ano, com um número maior de trabalhadores idosos se aposentando e menos jovens entrando no mercado de trabalho. Se os números continuarem dessa forma, em 2029, o “buraco” de trabalhadores no país será de 650 mil. Além de atrair estrangeiros, o governo de Olaf Scholz também determinou outras artimanhas para tornar o trabalho no país mais interessante. Uma das primeiras medidas do atual chanceler foi aumentar o salário mínimo para € 12 por hora (equivalente a R$ 73).