Alemanha: Sociais-democratas se unem a Verdes e Liberais e podem formar novo governo

Partido de Olaf Scholz, que ganhou maioria dos assentos no Bundestag, anunciou que tem conversas ‘construtivas’ com as duas legendas

  • Por Jovem Pan
  • 15/10/2021 17h36
EFE/EPA/FOCKE STRANGMANNOlaf Scholz pode ser anunciado novo chanceler da Alemanha

Em declaração feita à imprensa internacional nesta sexta-feira, 15, o candidato mais votado das eleições de setembro na Alemanha, Olaf Scholz, afirmou que a legenda dele, o Partido Social Democrata, concordou em iniciar conversações formais com o Partido Democrático Liberal e o Partido Verde do país para formação de um novo governo. “Conseguimos chegar a um acordo, este é um bom resultado que mostra que um governo pode ser formado”, analisou Scholz, que pode ser anunciado como novo chanceler se conseguir oficializar a união. A princípio, os três partidos devem apontar nomes para cargos e chegar a um acordo de governabilidade conjunta. Ao longo do fim de semana, o acordo feito na primeira rodada de negociações entre os três deve ser submetido à análise dos partidos, que podem validar ou pedir reiterações aos sociais-democratas.

O candidato mais votado nas eleições ainda não assumiu o cargo de Angela Merkel porque a legenda dele não conseguiu mais de 50% nas urnas em setembro e, de acordo com as regras eleitorais da Alemanha, só poderia governar quando fizesse coalizões que ultrapassassem esse valor. Uma união formada pelos 25,7% dos sociais-democratas, os 14,8% dos Verdes e os 11,5% dos Liberais teria 52% do Bundestag, tornando, assim, o governo viável. Scholz classificou as conversas com os dois partidos como “construtivas”. Caso um governo seja oficializado, a União Democrata-Cristã de Merkel pode ficar pela primeira vez em mais de 15 anos fora da maioria governista do país europeu.