Alexei Navalny anuncia que encerrará greve de fome em prisão na Rússia

O líder da oposição está sem comer desde o dia 31 de março como forma de exigir atendimento médico na cadeia, onde está sofrendo com dores e perda de sensibilidade nas pernas

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2021 14h29 - Atualizado em 23/04/2021 17h26
EFE/EPA/FACUNDO ARRIZABALAGAO estado de saúde crítico de Alexei Navalny tem motivado manifestações em várias partes do mundo, inclusive em Londres (foto)

O líder da oposição da Rússia, Alexei Navalny, anunciou nesta sexta-feira, 23, que pretende encerrar a sua greve de fome que já dura mais de vinte dias. “Não retiro a exigência de receber o atendimento médico necessário para mim. Estou perdendo a sensibilidade em partes dos braços e das pernas e quero entender o que é e como tratar. Mas, levando em consideração o progresso e todas as circunstâncias, estou começando a sair da greve de fome”, disse o ativista em uma mensagem compartilhada por sua equipe no Instagram. Navalny, de 44 anos, estava protestando contra a falta de atendimento de saúde específico na prisão onde está sendo mantido, a colônia penal da cidade de Pokrov, mas já conseguiu ser visitado por dois médicos civis.

Na segunda-feira, 19, a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, alertou que o governo russo seria “responsabilizado” pela comunidade internacional caso Navalny acabasse morrendo na prisão. Anteriormente, a médica pessoal do político, Anastasia Vasilyeva, tinha alertado que os níveis elevados de potássio no sangue poderiam indicar que as funções renais estavam descompensadas e que Navalny poderia sofrer um problema cardíaco a qualquer momento. O cardiologista Yaroslav Ashikhim confirmou esse parecer e acrescentou que o líder da oposição corria risco de morte.