Aquecedor elétrico foi a provável causa do incêndio em prédio de NY

Segundo chefe do Corpo de Bombeiros, o fogo e a fumaça se espalharam rapidamente pelo edifício, deixando pelo menos 19 mortos, incluindo nove crianças, e 30 hospitalizados

  • Por Jovem Pan
  • 10/01/2022 05h42 - Atualizado em 10/01/2022 05h54
Reprodução/Twitter @PMBreakingNews Incêndio em Nova York Incêndio deixou pelo menos 19 mortos, incluindo nove crianças, e 30 hospitalizados, sendo alguns em estado muito grave

O incêndio que atingiu um prédio residencial no Bronx, bairro de Nova York, no domingo, 9, teve como provável origem um aquecedor elétrico, que colocou fogo em um dos apartamentos localizados entre o segundo e o terceiro andar. De acordo com o chefe do Corpo de Bombeiros, Dan Nigro, a hipótese mais provável é que um dos moradores, ao sair do local em chamas, deixou a porta aberta, o que contribuiu para a rápida propagação do fogo e da fumaça em outros andares. Considerado o mais grave da história recente de Nova York, o incêndio deixou pelo menos 19 mortos, incluindo nove crianças, e 30 hospitalizados, sendo alguns em estado muito grave. Ainda de acordo com Dan Nigro, os bombeiros resgataram pessoas “em todos os andares”, muitas com parada cardíaca e respiratória.

Os moradores estão sendo realojados em hotéis próximos e outros prédios públicos. Imagens nas redes sociais mostram bombeiros salvando pessoas pelas janelas do prédio. “Eu estava gritando: ajudem-me! Por favor, venham nos pegar!”, disse o morador Wesley Patterson, que foi resgatado por bombeiros com uma escada, ao jornal “The New York Times”. Cristal Diaz, também moradora do prédio, disse ao New York Post que colocou toalhas molhadas na porta ao sentir a fumaça. “Não sabíamos o que fazer. Olhamos pelas janelas e vimos todos os corpos que estavam sendo retirados com lençóis”. A governadora do Estado de Nova York, Kathy Hochul, disse estar horrorizada com o incêndio. “Meu coração está com os entes queridos de todos aqueles que perdemos tragicamente, a todos os afetados e aos nossos heroicos bombeiros.”

*Com EFE