Autores de livro infantil são presos em Hong Kong acusados de ‘incitar o ódio’ contra o governo

História de ovelhas perseguidas por lobos faz alusão a um grupo de ativistas que foram presos pela polícia local ao tentar fugir para Taiwan

  • Por Jovem Pan
  • 25/07/2021 14h14
Tyrone Siu/Reuters - 22/07/2021Steve Li, superintendente sênior do departamento de segurança de Hong Kong, exibe o livro que irritou o governo

A polícia de Hong Hong prendeu na última quinta-feira, 22, cinco responsáveis pela edição de um livro infantil que, segundo as autoridades da região administrativa da China, incita o ódio contra o governo. A publicação, editada por um sindicato de fonoaudiólogos, conta a história de 12 ovelhas que são constantemente acossadas por lobos — que roubam suas comidas, derrubam suas casas e até espalham gás venenoso — até que resolvem escapar de barco. A tentativa de fuga é interceptada, e as ovelhas acabam presas. Trata-se de uma alusão a 12 ativistas detidos após tentarem fugir para Taiwan pelo mar.

Horas depois, quatro editores e executivos do jornal “Apple Daily”, que é editorialmente contra o governo chinês, também foram levados pela polícia de Hong Kong. Todos tiveram a fiança negada. Eles foram enquadrados na lei se segurança nacional, que, segundo o “New York Times”, já resultou na prisão de mais de cem pessoas. De acordo com as autoridades honconguesas, os editores e executivos do “Apple Daily” participaram de uma conspiração contra o governo da China ao lado de potências estrangeiras.