Autoridades da Itália só notificaram 50% dos casos diários de Covid-19

O número total de pessoas infectadas estaria subestimado devido à queda no número de testes; campanha de imunização italiana também é impactada pelo atraso na entrega das vacinas

  • Por Jovem Pan
  • 29/01/2021 16h05
EFE/EPA/ANDREA FASANILevantamento aponta que, na realidade, Itália deve ter 30 mil novos casos de Covid-19 a cada dia

A quantidade de casos diários de Covid-19 notificados pelas autoridades de saúde da Itália representam apenas 50% da realidade do país, aponta relatório. O levantamento foi feito pelos serviços secretos italianos e entregue ao governo, de acordo com o que foi noticiado pelo jornal local La Repubblica nesta sexta-feira, 29. Nas últimas semanas, o número infecções pelo novo coronavírus confirmados a cada dia pelo Ministério da Saúde vem girando em torno de 15 mil, mas a análise aponta que existem 40% a 50%  casos da doença a mais que não estão sendo devidamente contabilizados. “O número total de pessoas infectadas está subestimado, devido à queda no número de testes que foram feitos a partir do meio de novembro de 2020”, diz o documento. O diretor do Departamento de Microbiologia da Unidade de Pádua, Andrea Cristanti, admitiu que a estimativa de que o número de casos seja o dobro do oficial é crível. “Segundo essa leitura, deveríamos estar em cerca de 30 mil casos por dia, o que é razoável, considerando também o número de mortes que temos”, afirmou o especialista em entrevista à emissora de televisão italiana Sky.

Enquanto isso, o governo da Itália anunciou que cerca de 400 mil pessoas já receberam as duas doses da vacina contra a Covid-19 no país, além dos outros dois milhões que tiveram só a primeira dose aplicada. A grande maioria são trabalhadores da saúde, já que as autoridades italianas decidiram atrasar a campanha para os maiores de 80 anos diante do temor pela falta de vacinas. Nos últimos dias, a Europa está lidando com problemas de entrega dos agentes imunizantes desenvolvidos pela Pfizer e BioNTech e também pela AstraZeneca e Universidade de Oxford. O comissário do governo italiano para a crise provocada pela pandemia da Covid-19, Domenico Arcuri, afirma que houve uma redução em 29% das entregas programadas para a semana passada e mais 20% para esta semana. Diante desse cenário, o vice-ministro da Saúde, Pierpaolo Sileri, estima que a vacinação dos maiores de 80 anos atrasará quatro semanas.

*Com informações da EFE