Biden diz que ‘cedo ou tarde’ casos da variante Ômicron serão registrados nos EUA, mas pede que não haja pânico

Presidente democrata voltou a pedir que norte-americanos se vacinassem e elogiou transparência da África do Sul ao falar da nova cepa

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2021 14h20 - Atualizado em 29/11/2021 14h38
EFE/EPA/ETTORE FERRARIJoe Biden falou sobre nova variante nesta segunda-feira, 29

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, falou em pronunciamento público nesta segunda-feira, 29, sobre a descoberta da variante Ômicron e as medidas tomadas pelo país para tentar conter a disseminação do vírus diante de uma nova ameaça. Biden elogiou a transparência da África do Sul ao divulgar a descoberta da variante ao mundo, permitindo uma resposta rápida das outras nações. “No dia em que a variante foi identificada pela OMS, tomei passos importantes para restringir as viagens do sul da África. Sabemos, porém, que por mais que as restrições possam diminuir a disseminação do vírus, elas não podem evitar que elas cheguem aqui”, afirmou, alegando que os bloqueios aos voos do sul do continente deu tempo para que o país pensasse em ações. “Mais cedo ou mais tarde veremos casos da variante aqui nos Estados Unidos”, analisou, lembrando da importância para que todos se vacinem e fazendo um novo apelo para que a imunização nos EUA seja intensificada.

Biden lembrou que algumas semanas serão necessárias até que os pesquisadores descubram a efetividade da vacina contra a nova variante, mas tentou manter a tranquilidade da população. “Ela é uma causa de preocupação, não de pânico. Temos as melhores vacinas, medicamentos e cientistas do mundo e estamos aprendendo mais a cada dia. Vamos lutar contra essa variante com conhecimentos científicos e rapidez, não com o caos e a confusão”, afirmou. Ele lembrou que a maioria dos casos no país ainda são da variante Delta, contra a qual os norte-americanos “estão lutando”. “Eu sei que vocês estão cansados de me ouvir falando isso, mas a melhor proteção contra essa nova variante ou contra qualquer outra variante é se vacinar completamente, tomar a dose de reforço também. A maioria dos norte-americanos estão vacinados, mas não tomaram a dose de reforço”, afirmou, lembrando que as doses são gratuitas e distribuídas em mais de 80 mil pontos diferentes. Ele ressaltou a importância da utilização de máscaras em espaços fechados e em locais abertos quando os cidadãos estiverem acompanhados.

Falando diante do médico Anthony Fauci, Biden afirmou que se, em um cenário hipotético, as vacinas disponíveis no mercado não forem efetivas contra o vírus, o país utilizará todas as plataformas possíveis para desenvolver imunizantes. “Não acreditamos que medidas adicionais serão necessárias, mas estaremos preparados se elas forem”, pontuou. Além de diminuir a burocracia do trabalho do Centro de Controle de Doenças do país (CDC) e da agência reguladora (FDA) para aprovação de um novo imunizante – se ele for necessário – o presidente anunciou a formação de uma equipe para conversar diretamente com especialistas da Johnson & Johnson nas próximas semanas de análise da efetividade da vacina contra a variante. “Se você está vacinado e está preocupado com a variante, vá tomar a sua dose de reforço. Se você não se vacinou, vá tomar a primeira dose”, alertou. O presidente descartou qualquer possibilidade de fazer um lockdown no inverno e ressaltou ações de distribuição de vacinas para outras populações do mundo como “mais uma ferramenta” para proteger os norte-americanos.