Brasil vai pressionar China e Rússia a apoiar Guaidó na Venezuela, afirma chanceler Ernesto Araújo

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2019 20h56
Divulgação/MREMinistro concedeu entrevista a jornal dos Estados Unidos nesta quinta

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou nesta quinta-feira (7) que o Brasil vai pressionar China, Rússia e outras nações emergentes a apoiar o presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, em detrimento do ditador Nicolás Maduro.

Em entrevista concedida ao Wall Street Journal, em Brasília, Araújo declarou que o “novo governo de direita” do Brasil apelará a integrantes do grupo dos Brics, que inclui ainda Índia e África do Sul, durante uma reunião de cúpula na próxima semana.

“O Brasil tem uma responsabilidade única nas relações exteriores”, disse Araújo. Ele acrescentou que acredita que o País pode ter um papel crucial para colocar pressão sobre o restante do bloco contra o regime ditatorial. “É uma questão de senso comum.”

“Ninguém quer um aliado como Maduro. Esses países têm uma reputação a preservar”, continuou o chanceler. A posição marca uma mudança importante para o Brasil, que em geral evita confrontações especialmente com a China, principal parceira comercial.

Assim, o Brasil passa a adotar uma abordagem prática para a política externa. “Nós não concebemos a política externa baseados apenas em comércio”, afirmou Araújo sobre a administração do presidente Jair Bolsonaro, que assumiu em janeiro.

*Com informações do Estadão Conteúdo