Candidata mais votada em Roma, neta de Mussolini é reeleita para cargo de vereadora

Rachele Mussolini, de 47 anos, concorreu por partido de extrema-direita e teve 8,2 mil votos, número superior aos 657 que conseguiu em 2016

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2021 11h49 - Atualizado em 07/10/2021 16h00
Rachele Per Roma/Facebook/ReproduçãoRachelle Mussolini foi candidata a vereadora mais votada em Roma

A neta do ditador Benito Mussolini, Rachele Mussolini, de 47 anos, foi reeleita como a candidata mais votada para o cargo de vereadora na cidade de Roma, na Itália, nesta quarta-feira, 6. Após dois dias de contagem de cédulas, a política de extrema-direita tinha recebido mais de 8,2 mil votos. O número mostra um aumento de popularidade em relação às eleições anteriores, de 2016, quando ela chegou ao cargo com 657 votos. A política faz parte do Fratelli d’Italia (FDI), é filha do pianista Romano Mussolini e, além de carregar o sobrenome do avô, leva o primeiro nome da avó. Em entrevista ao jornal “La Repubblica”, ela disse que tem “muitos amigos da ala esquerda” do município e que aprendeu a lidar com o “fardo” do sobrenome dela, evitando comentar sobre as visões que tem em relação ao fascismo.

Mais de mil cidades italianas — entre elas, Roma, Milão, Nápoles e Turin — tiveram moradores indo às urnas no domingo e na segunda-feira para eleger prefeitos e vereadores. Os locais nos quais os candidatos não ganharem mais de 50% dos votos para a prefeitura precisarão de um segundo turno. As projeções mostram nomes da centro-esquerda do país com pouca ou nenhuma concorrência em Milão, Nápoles e Bolonha. Em Roma, onde Rachele foi eleita, o segundo turno será realizado entre o candidato de direita Enrico Michetti, que ganhou 30% dos votos, e o da centro-esquerda Roberto Gualtieri, que teve 27% das urnas.