Caso Madeleine McCann: alemão é novo suspeito na investigação

O homem, que não teve nome divulgado, está preso na Alemanha

  • Por Jovem Pan
  • 03/06/2020 18h04
Caso Madeleine McCann já dura 13 anos

Os investigadores do caso Madeleine McCann têm um novo suspeito no desaparecimento da menina britânica, em 2007, quando tinha três anos, e ele está preso na Alemanha. A informação é do jornal The Guardian.

O novo suspeito é um homem alemão que estava nas proximidades de onde Madeleine foi vista pela última vez, durante as férias da família em Portugal, na Praia da Luz. Segundo os investigadores, o homem dirigia uma van e está preso por ter condenações anteriores.

O alemão, que não teve seu nome divulgado, é alto, branco, com cabelos loiros curtos e, na época do desaparecimento de Madeleine, tinha 30 anos, embora aparentasse ser mais jovem, segundo os investigadores.

Agora, o homem tem 43 anos e esteve na Praia da Luz entre os anos de 1995 e 2007. Fotos de uma van usada pelo suspeito foram divulgadas para ajudar nas investigações – há também um carro da marca Jaguar ligado ao homem.

A polícia alemã apresentou detalhes adicionais da investigação na televisão durante a noite desta terça e fez um apelo a quem tenha outros detalhes do caso.

Kate e Gerry McCann, pais de Madeleine, agradecerem aos investigadores. Madeline completaria 17 anos em 12 de maio deste ano. “Gostaríamos de agradecer às forças policiais envolvidas por seus esforços contínuos na busca por Madeleine”, disse o casal.

“Tudo o que sempre desejamos é encontrá-la, descobrir a verdade e levar os responsáveis ​​à justiça. Nunca vamos perder a esperança de encontrar Madeleine viva, mas seja qual for o resultado, precisamos saber, pois precisamos encontrar a paz”, completou.

Após a integração das autoridades policiais alemãs ao caso, junto com as forças britânicas e portuguesas, ocorreu uma “enorme quantidade de trabalho”, segundo os investigadores, para que se pudesse entender as conexões do suspeito alemão com a Praia da Luz e o desaparecimento de Madeleine. Essa tem sido a principal linha de investigação das autoridades responsáveis pelo caso.