Cervejaria de 5.000 anos é encontrada por arqueólogos no Egito

Ministério do Turismo e Antiguidades estima que construção remonte ao reinado do rei Narmer, por volta de 3.100 a.C.

  • Por Jovem Pan
  • 16/02/2021 00h21 - Atualizado em 16/02/2021 08h53
Reprodução/ Ministério do Turismo e Antiguidades do EgitoÁrea da cervejaria foi encontrada por arqueólogos

Arqueólogos que trabalham na região do Cairo, no Egito, encontraram vestígios de uma enorme cervejaria de 5.000 anos onde ficava a cidade de Abydos. A notícia foi vinculada pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito. O ministério estima que a construção remonta do reinado do rei Narmer, por volta de 3.100 a.C., se tornando a cervejaria mais antiga já encontrada na região. O local é divido em oito grandes seções, tendo cada seção 40 potes de barro usados para aquecer as misturas de grãos e água. Segundo o Dr. Matthew Adams, da Universidade de Nova York e um dos líderes da expedição, a cervejaria poderia produzir até 22.400 litros (cerca de 5.900 galões) de cerveja por vez.

Adams explicou ao site da CNN dos Estados Unidos que, naquela época, a cerveja era utilizada em rituais de sepultamento real para os primeiros reis do Egito. Escavações anteriores já apontavam que a bebida também era utilizada em rituais de sacrifício. Com a descoberta, as autoridades egípcias se mostraram bastante ansiosas para exibir os artefatos recém-descobertos e tentar recuperar o número de visitantes à cidade do Cairo após o fechamento pela pandemia da Covid-19.