Companhias aéreas voltam a suspender voos para La Palma por causa de cinzas de vulcão

Emissões de gases chegam a 3 mil metros de altura e se deslocam para região nordeste das Ilhas Canárias

  • Por Jovem Pan
  • 07/10/2021 12h21 - Atualizado em 07/10/2021 15h57
Ángel Medina G. / EFEVulcão está em erupção há mais de 3 semanas

As duas companhias aéreas que operam voos para La Palma, nas Ilhas Canárias, suspenderam nesta quinta-feira, 7, as aeronaves previstas para a região até a sexta-feira, 8, por causa da nuvem de cinzas que toma a ilha na terceira semana de erupção do vulcão Cumbre Vieja, atingindo 3 mil metros de altura e se deslocando para a parte nordeste do arquipélago. De acordo com a Binter e a Canaryfly, a decisão foi tomada porque a visibilidade na área piorou. As companhias acompanham os boletins meteorológicos e aguardam sinais de melhora para retomar a operação das aeronaves. Até o momento, mais de 422 hectares e mil casas foram tomadas pela lava na região. Desde o começo da erupção, cerca de 6 mil pessoas foram realocadas para abrigos. Ninguém morreu e os abalos sísmicos na área têm diminuído. Isso não significa, porém, que há uma previsão para que a erupção cesse. No momento, o fluxo de lava continua estável e constante, seguindo em direção ao mar. Duas áreas de exclusão ainda são praticadas pelo governo local: uma ao redor do vulcão e outra nas imediações do encontro da lava com o oceano, para evitar que pessoas sejam expostas a gases tóxicos. As instruções para moradores de regiões fora das zonas de exclusão são de que eles permaneçam dentro de casa e, caso precisem sair, usem máscaras do tipo PFF2.