Crise na Inglaterra: Banco Central diz estar cauteloso em relação à recuperação britânica

Bailey, que falou ao Comitê do Tesouro britânico, afirmou também que há grandes incertezas sobre como a população britânica irá se comportar após o impacto da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 02/09/2020 13h07
EFEReino Unido está tentando se recuperar da crise provocada pela Covid

O presidente do Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês), Andrew Bailey, disse nesta quarta-feira, 2, que a instituição está cautelosa em relação à recuperação da economia do Reino Unido após o choque da pandemia de coronavírus. Bailey, que falou ao Comitê do Tesouro britânico, afirmou também que há grandes incertezas sobre como a população britânica irá se comportar após o impacto da Covid-19.

Já Gertjan Vlieghe, que integra o comitê de política monetária do BoE, disse que as expectativas para a inflação já retornaram aos níveis pré-pandemia e que a prioridade do BC inglês é fazer com que a economia volte à trajetória em que estava antes da doença se espalhar pelo Reino Unido. Vlieghe disse estar confiante de que o país recuperará em breve 90% do patamar em que se encontrava antes da pandemia. No fim de junho, ressaltou, a economia britânica continuava 17% abaixo dos níveis de 2019. Ele comentou ainda que não apenas medidas de lockdown prejudicam a economia, mas também a circulação do vírus.

Juro negativo

O presidente do BoE reiterou nesta quarta-feira que juros negativos fazem parte da caixa de instrumentos do banco central inglês, mas ressaltou que a instituição não planeja utilizar essa opção em breve. Já Dave Ramsden, que integra o comitê de política monetária do BoE, afirmou que o BC inglês poderá intensificar significativamente o ritmo de seu plano de relaxamento quantitativo (QE, pela sigla em inglês), se necessário.

*Com informações do Estadão Conteúdo