Desabamento em Miami: 18 latinos estão desaparecidos; entre eles, cunhada do presidente do Paraguai

Até o momento, não há qualquer sinal de brasileiros; embaixadas do Uruguai, Paraguai e Argentina monitoram situação

  • Por Jovem Pan
  • 24/06/2021 17h09 - Atualizado em 25/06/2021 10h43
EFE/ Giorgio VieraPelo menos 18 pessoas da América Latina estão desaparecidas após desabamento

A irmã da primeira-dama do Paraguai, Sophia López Moreira, está entre as 99 pessoas desaparecidas após o desabamento parcial de um prédio de 12 andares na praia de Surfside, na Flórida, nesta quinta-feira, 24. Ela é proprietária de um apartamento no edifício Champlain Towers, que desabou na madrugada desta quinta. Segundo o Ministério das Relações Exteriores do país latino, além de Sophia, estão desaparecidos o marido dela, o empresário Luis Pettengill, três menores de idade que seriam filhos do casal e uma mulher identificada como Lady L. Villalba, que seria empregada doméstica da família. O Consulado do Paraguai em Miami afirmou que monitora a situação e o presidente Mario Abdo Benítez suspendeu a agenda desta quinta-feira em pesar pelo ocorrido. Até agora, a morte de uma pessoa foi confirmada por autoridades locais.

Além dos seis paraguaios, pelo menos três uruguaios e nove argentinos também estão desaparecidos entre os escombros. A princípio, dez argentinos foram considerados desaparecidos pela embaixada, mas um deles foi encontrado com vida. Não há notificação de brasileiros desaparecidos ou feridos no desabamento. A Jovem Pan entrou em contato com o Itamaraty em busca de informações sobre o assunto, mas não foi respondida até o momento. A esposa do presidente do Paraguai, Silvana López Moreira, deve viajar até os Estados Unidos para acompanhar as buscas. Um dos maiores redutos latinos nos Estados Unidos, a cidade de Miami conta com dezenas de policiais, socorristas e bombeiros em busca de vítimas do desabamento ocorrido na madrugada desta quinta. A prefeita do condado de Miami-Dade, Daniella Levine, falou em inglês e em espanhol com a imprensa após horas de buscas. Ela agradeceu aos responsáveis pelo resgate de feridos, afirmou que as chuvas que caíram na região ao longo do dia dificultaram as buscas e se disse esperançosa em encontrar mais pessoas com vida.