Dose de reforço da Janssen reduz hospitalizações por variante Ômicron em 85%, diz estudo

Pesquisa aplicada em trabalhadores da saúde da África do Sul mostra que a maior redução de hospitalizações ocorre entre um e dois meses após a dose de reforço

  • Por Jovem Pan
  • 14/01/2022 15h01
MAURO AKIIN NASSOR/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOPesquisa mostrou eficácia da vacina da Janssen contra a variante Ômicron

Um estudo feito pelo Conselho de Pesquisa Médica da África do Sul e divulgado nesta sexta-feira, 14, em parceria com a Johnson & Johnson mostra que a dose de reforço da vacina Janssen, desenvolvida pela farmacêutica norte-americana, tem eficácia de 85% contra hospitalizações de infecções causadas pela variante Ômicron do novo coronavírus em um prazo de entre 1 e 2 meses após a aplicação da vacina. Em pronunciamento, a chefe do conselho de pesquisa, Glenda Gray, afirmou que os níveis de eficácia da vacina podem ser considerados ‘altos’ contra a cepa, que foi descoberta no país africano e já domina as infecções da nação. O estudo analisou 477 mil profissionais da área da saúde que se imunizaram com a vacina de dose única. Pouco menos da metade deles tinha recebido o reforço. Segundo a análise dos dados, nas primeiras duas semanas após a dose de reforço ser aplicada, as hospitalizações foram reduzidas em 63%; entre um e dois meses após a dose, a redução era de 85%.