Erupção do vulcão Cumbre Vieja completa um mês com intensidade e novo fluxo de lava para o mar

Qualidade do ar na ilha de La Palma preocupa especialistas, que pedem para moradores ficarem em casa e usarem máscaras caso precisem sair

  • Por Jovem Pan
  • 19/10/2021 11h29
EFE / Miguel CaleroVulcão Cumbre Vieja completou um mês de erupção nesta terça-feira

O vulcão Cumbre Vieja, localizado em La Palma, nas Ilhas Canárias, completa um mês de erupção nesta terça-feira, 19, com fluxo de lava ativo e constante e com a previsão de que um novo rio de magma chegue ao oceano nas próximas horas. Em entrevista à Agência EFE, o porta-voz do Instituto Vulcanológico das Canárias (Involcan), David Calvo, afirmou que os especialistas do órgão projetam que a atividade deve continuar ocorrendo por um longo período na região, já que a média diária atual de emissão de dióxido de enxofre na atmosfera é de 10 mil toneladas e, para que o vulcão passe a ser considerado inativo, este número precisa cair para 400. A lava que segue para o mar pode obrigar que uma região habitada em Tazacorte seja evacuada. Do início da atividade vulcânica até o momento, mais de 6 mil pessoas foram retiradas de casa.

Por causa das grandes emissões de gases tóxicos, a qualidade do ar não é considerada boa em partes da ilha, principalmente na região de El Paso. Os moradores da área foram instruídos pelo governo a não saírem de casa e manterem as janelas fechadas nesta terça-feira e aqueles que precisarem ir às ruas devem usar máscaras modelo PFF2. Áreas de exclusão ainda são mantidas em partes de La Palma, principalmente ao redor do vulcão e no local de encontro da lava com o mar. Caso o delta de magma formado no oceano ceda, ondas de água quente podem se formar e causar danos à região. Apesar das proporções da erupção do Cumbre Vieja, até o momento nenhuma morte foi registrada.