EUA aprovam uso emergencial da vacina da Moderna contra a Covid-19

Imunizante foi o segundo a ser liberado pela FDA, agência reguladora de medicamentos norte-americana; americanos estão recebendo vacina da Pfizer desde 14 de dezembro

  • Por Jovem Pan
  • 18/12/2020 22h21 - Atualizado em 18/12/2020 22h44
SAULO ANGELO/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO - 17/11/2020Imunizante foi liberado para uso emergencial nesta sexta-feira, 18.

Menos de uma semana após o início da vacinação com o imunizante desenvolvido pela Pfizer, os Estados Unidos aprovaram o uso emergencial da vacina desenvolvida pela Moderna contra a Covid-19. A autorização da FDA, agência reguladora de medicamentos e alimentos, foi concedida nesta sexta-feira, 18, e permitirá que o imunizante seja aplicado em indivíduos com 18 anos ou mais. “Com a disponibilidade de duas vacinas agora para a prevenção de Covid-19, o FDA deu mais um passo crucial na luta contra esta pandemia global que está causando um grande número de hospitalizações e mortes nos Estados Unidos a cada dia”, disse Stephen M. Hahn, comissário da FDA em comunicado divulgado pela agência.

Segundo a agência, a vacina atendeu aos critérios necessários para a aprovação e os benefícios mostrados nos dados coletados durante os testes superam os riscos conhecidos. A FDA explicou que a vacina da Moderna contém um pequeno trecho do RNA Mensageiro (mRNA) do novo coronavírus (Sars-Cov-2), que induz o corpo do receptor a produzir uma proteína “pico” diferente da do vírus. Ao ser vacinada, a pessoa produz cópias da proteína que não causam doenças, mas que ativam o sistema imunológico para que ele consiga agir de maneira defensiva, produzindo uma resposta imunológica à Covid-19. Em novembro, a empresa anunciou que a vacina registrou uma eficácia de 94,5% nos testes. Para começar a distribuição e aplicação na população, o imunizante precisa ser aprovado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças. No Twitter, o presidente Donald Trump comemorou a aprovação da vacina.