EUA pedem que todos os adultos tomem dose de reforço após surgimento da Ômicron

Anteriormente, a aplicação adicional da vacina contra a Covid-19 era facultativa para cidadãos de 18 a 49 anos; país ainda não identificou nenhum caso da nova variante do coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2021 06h00 - Atualizado em 30/11/2021 07h48
Bienvenido Velasco/EFECentro de Controle e Prevenção de Doenças recomendou o uso da vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos mudou as indicações sobre a dose de reforço vacinal contra a Covid-19 após o surgimento da variante Ômicron. Anteriormente, a indicação era que adultos com mais de 50 anos fossem revacinados, enquanto para aqueles de 18 a 49 anos, a terceira dose era facultativa. No entanto, com a identificação da nova variante do coronavírus, potencialmente mais grave que as anteriores, o CDC pede que todos os cidadãos sejam vacinados para fortalecer o sistema imunológico. A recomendação é que os adultos recenam o reforço com as vacinas da Pfizer ou Moderna seis meses após a segunda ter sido administrada. Para os imunizados com a Janssen, a reaplicação deve acontecer dois meses após a primeira dose.

A diretora do CDC, Rochelle Walensky, afirmou que a variante ômicron, identificada pela primeira vez na África do Sul, “enfatiza ainda mais a importância da vacinação, das doses de reforço e dos esforços de prevenção necessários contra a Covid-19″. Ela também pediu que norte-americanos sejam testados caso apresentarem sintomas, para que nova cepa seja detectada no momento em que chega ao país.

*Com EFE