Executivo da Apple é demitido após 2 mil funcionários reclamarem de comentários machistas

Ex-membro do Facebook, Antonio Garcia Martinez chamou as mulheres do Vale do Silício de ‘moles e fracas’ e teve posicionamentos racistas em sua autobiografia publicada em 2016

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2021 16h09 - Atualizado em 13/05/2021 17h19
Reprodução Facebook Antonio García MartínezAntonio García Martínez tinha sido contratado para trabalhar como engenheiro de produtos na equipe da plataforma de publicidade da Apple

A Apple anunciou a demissão de Antonio García Martínez logo após ele ter sido contratado para trabalhar como engenheiro de produtos na equipe da plataforma de publicidade da empresa. Segundo o portal de notícias norte-americano The Verge, vários funcionários da Apple vinham reclamando da contratação devido aos comentários machistas e racistas que Martínez fez em sua autobiografia de 2016, “Chaos Monkeys”, onde ele inclusive chama as mulheres do Vale do Silício de “moles e fracas” e “geralmente cheias de merda”. Pouco antes da demissão acontecer nesta quarta-feira, 12, mais de dois mil trabalhadores assinaram conjuntamente um memorando destinado ao vice-presidente sênior da Apple, Eddy Cue, em que questionam como uma empresa que se orgulha de sua diversidade poderia fazer tal contratação.

“Estamos profundamente perturbados com o que esta contratação significa para o compromisso da Apple com seus objetivos de inclusão, bem como seu impacto real e imediato sobre aqueles que trabalham perto do Sr. Garcia Martínez. Isso põe em questão partes de nosso sistema de inclusão na Apple, incluindo painéis de contratação, verificações de antecedentes e nosso processo para garantir que nossa cultura existente de inclusão seja forte o suficiente para resistir a indivíduos que não compartilham nossos valores inclusivos”, diz a carta. Os funcionários também exigiram uma investigação sobre como as opiniões de Martínez sobre as mulheres e as pessoas negras foram “perdidas ou ignoradas”, além de um “plano de ação claro para evitar que isso aconteça novamente”. Anteriormente, Antonio Garcia Martínez trabalhava no Facebook com segmentação de anúncios. A sua contratação já tinha chamado atenção dos observadores da indústria porque a abordagem de publicidade da rede social difere fortemente da política centrada em privacidade que a Apple diz adotar.