Papa Francisco apoiará Alberto Fernández na renegociação da dívida externa da Argentina

O presidente está viajando pela Europa em busca de apoio para negociar a postergação dos pagamentos com o Clube de Paris e o Fundo Monetário Internacional (FMI)

  • Por Jovem Pan
  • 13/05/2021 12h03 - Atualizado em 13/05/2021 16h27
EFE/EPA/VATICAN MEDIA HANDOUTO presidente Alberto Fernández afirmou que o encontro com o conterrâneo papa Francisco foi 'muito agradável'

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, se encontrou com o Papa Francisco em uma audiência privada no Vaticano nesta quinta-feira, 13. A reunião de 25 minutos marcou uma das últimas etapa da sua viagem pela Europa, que tem como objetivo buscar apoio entre os líderes mundiais para a renegociação da dívida externa argentina com o Clube de Paris e o Fundo Monetário Internacional (FMI). Em coletiva de imprensa, o presidente afirmou que o pontífice expressou sua vontade de apoiar a Argentina “de todas as formas que puder”. “Foi um encontro muito agradável, há muito tempo que eu não o via, por isso voltar a encontrá-lo foi muito agradável. Falamos dos problemas que afligem o mundo, que afligem a Argentina e, como sempre, com sua grande disposição em ajudar. Depois falamos das nossas próprias coisas”, relatou. Na sequência, Fernández se reuniu com o secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, com quem discutiu a situação do país da América Latina, “com especial ênfase a alguns problemas como a gestão da emergência pandêmica, a crise econômico-financeira e a luta contra a pobreza”. Ainda nesta quinta-feira, 13, o argentino se reunirá com o presidente e o primeiro-ministro da Itália, Sergio Mattarella e Mario Draghi, também em busca de apoio. Até agora, Fernández já conseguiu suporte da França, Espanha e Portugal.