Gelo antártico mede 2,6 milhões de km², e está inferior ao período de 1981 a 2010

Instituto Argentino explica que o gelo é formado pela água do mar que congela devido às baixas temperaturas em torno do continente

  • Por Jovem Pan
  • 01/08/2023 21h49
Arquivo/Agência Brasil Arquivo/Agência Brasil Antartica é o continente mais frio, mais seco, mais ventoso e com a maior altitude média do planeta

A extensão do gelo antártico diminuiu 2,6 milhões de quilômetros quadrados inferior comparado à média registrada de 1981 a 2010, segundo informaram, nesta terça-feira, 1°, os cientistas do Instituto Antártico Argentino (IAA). “No ano passado já tinha caído, em valores abaixo da média. Isso não implica que se tenha desprendido um bloco de gelo”, escreveu a IAA nas suas redes sociais. Este esclarecimento responde a informações que circularam nestes dias na Argentina, indicando que a Antártica havia perdido um pedaço de gelo do tamanho da Argentina. O instituto explicou que o gelo marinho antártico é o mar que congela devido às baixas temperaturas em torno do continente, principalmente durante o inverno, e que descongela em grande parte no verão.

Em sua conta no Twitter, o IAA mostrou uma imagem da Antártica – um gráfico do Centro Nacional de Dados de Neve e Gelo dos Estados Unidos (NSIDC, na sigla em inglês) – cercada por uma linha amarela que representa a média da extensão máxima do gelo marinho na série de medições entre 1981 e 2010. A referida linha se encontra por fora da atual superfície branca, que é “a extensão que atingiu nos dias de hoje”. A Antártida cobre uma área aproximada de cerca de 14 milhões de quilômetros quadrados, dos quais menos de 1% constituem áreas livres de gelo. É o continente mais frio, mais seco, mais ventoso e com a maior altitude média (mais de 2 mil metros acima do nível do mar) do planeta.

Comentários

Conteúdo para assinantes. Assine JP Premium.