Guaidó agradece a Bolsonaro por operação para acolher migrantes venezuelanos

Presidente brasileiro visitou refugiados do país vizinho em Roraima na terça, quando criticou Lula e Maduro

  • Por Jovem Pan
  • 27/10/2021 22h15
REUTERS/Manaure Quintero/File PhotoJuan Guaidó é presidente autodeclarado da Venezuela e é reconhecido pelo Brasil como legítimo ocupante do cargo

O líder opositor da Venezuela Juan Guaidó agradeceu nesta quarta-feira, 27, ao presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), pela operação do Exército brasileiro para acolher cerca de 260 mil migrantes venezuelanos que atravessaram a fronteira rumo ao território brasileiro. “No Brasil há cerca de 260 mil migrantes e refugiados venezuelanos que fugiram da fome e da miséria causadas pela ditadura. A Operação Acolhida do governo do presidente Jair Bolsonaro busca atender esta situação. Obrigado pelo apoio à nossa gente e pela busca de soluções”, escreveu Guaidó no Twitter. O político se autodeclara como presidente da Venezuela por ser o presidente da Assembleia Nacional do país, e é reconhecido como representante legítimo venezuelano por Brasil, Estados Unidos, União Europeia e outras nações.

Na terça, 27, Bolsonaro visitou a Operação Acolhida, como se chama a mobilização feita para o recebimento dos refugiados venezuelanos em Roraima. Em uma transmissão ao vivo no Facebook, o presidente brasileiro esteve em barracas utilizadas como abrigo e postos de atendimento e mostrou crianças dormindo em colchões no chão. Ao discursar, aproveitou para criticar Nicolás Maduro, presidente venezuelano, e Lula. “O que a gente quer mostrar é que não queremos isso para o nosso País. Para o bem maior nosso, precisamos ver nossa liberdade. As escolhas erradas levam a isso. É aquele pessoal do Foro de São Paulo, sempre enganando o povo, induzindo as pessoas a ir para esquerda, se associar ao socialismo. O presidente brasileiro do passado ia à Venezuela fazer campanha com Chávez, Maduro”, declarou Bolsonaro.

*Com informações da EFE