Homens são presos por tentar sequestrar governadora e formar ‘sociedade autossuficiente’ nos EUA

FBI acompanhou reuniões de grupo por meses nas redes sociais e interviu no momento em que eles sequestrariam governadora do Michigan

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2020 14h55 - Atualizado em 08/10/2020 15h02
Governadora do Michigan, Gretchen Whitmer, seria sequestrada em casa de veraneio

O Departamento Federal de Investigação norte-americana (FBI) prendeu nesta quarta-feira, 8, seis homens que planejavam sequestrar Gretchen Whitmer, a governadora democrata do estado do Michigan, nos Estados Unidos. Antes da ação, o grupo, que articulava o sequestro como parte da tomada de poder para formar uma “sociedade autossuficiente” nos EUA, chegou a fazer treinamentos com explosivos e armas. A intenção deles era interceptar Gretchen durante a chegada ou saída da casa oficial de verão do governo.

De acordo com a queixa criminal divulgada pelo FBI, fontes confiáveis e funcionários disfarçados ajudaram nas investigações para desmontar o grupo, gravando reuniões e conversas com os suspeitos a partir do mês de março de 2020. As reuniões para conspirar sobre o sequestro foram feitas por conversas pela internet e também por ligações. Os suspeitos foram identificados como Adam Fox, Barry Croft, Ty Garbin, Kaleb Franks e Daniel Whitmer. Além de tramar o rapto, eles falaram em “matar” aqueles que consideravam como “tiranos” na política.

“No dia 6 de junho de 2020, Croft, Fox e aproximadamente outras 13 pessoas de diversos estados se reuniram na cidade de Dublin, em Ohio. O grupo falou sobre a criação de uma nova sociedade que seguiria a Declaração dos Direitos dos Estados Unidos e seria auto suficiente. Eles discutiram diversas formas de chegar a esse objetivo, desde intervenções pacíficas a atos violentos”, explicou o documento. Todos os seis presos estão à disposição da Justiça norte-americana.